FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A DIFICULDADE DE COMUNICAÇÃO ENTRE A MATRIZ E AS UNIDADES OPERACIONAIS NO SEGMENTO DE TERCEIRIZAÇÃO DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO

Elizabeth Jakomulsky

Resumo


Este artigo aborda e discute aspectos como cultura e identidade organizacional, papel da liderança imediata e motivação no trabalho que possam interferir na forma como o colaborador de uma empresa de terceirização de serviços se vê e age perante o cliente. Inicialmente, são tratados os conceitos de terceirização e diferentes abordagens de liderança,
motivação, identidade e cultura organizacional, especificamente de Mascarenhas, Rogério Geraldo da Silva, Freitas, Denison, Hoojiberb, Lane e Lief. O trabalho apresenta o método de pesquisa e estudo de campo aplicado em uma empresa de terceirização de serviços no
segmento de refeições coletivas. Os resultados são analisados, constatando a dificuldade do colaborador da ponta em entender a cultura da empresa onde trabalha. Para este profissional, parece mais fácil ver-se de acordo com a cultura e identidade organizacional do cliente, uma
vez que está mais próximo dele. A distância física é um fator preponderante, distanciando-o da identidade da empresa para a qual ele trabalha. Com a análise do conteúdo adquirido nas entrevistas e embasamento teórico, este artigo aponta para a necessidade de uma forma de liderança gerencial mais próxima dos líderes, facilitando o relacionamento entre a liderança imediata e a matriz, estabelecendo o elo entre o colaborador da linha de frente e a empresa. Uma liderança bem treinada e focada em alinhar as perspectivas da empresa à linha de frente
poderá se dedicar de forma eficaz aos processos de integração e de socialização do
colaborador.

Palavras-chave


Cultura organizacional; Motivação; Identidade Organizacional; Liderança; Linha de frente

Texto completo:

PDF

Referências


BARRACHO, Carlos. Liderança em contextos organizacionais. São Paulo: Escolar Editora, 2012.

BARROS, B.; PRATES, M. O estilo brasileiro de administrar. São Paulo: Atlas, 1996.

BENNIS, Warren G. Desenvolvimento Organizacional. São Paulo: Edgar Blucher, 1969.

CALDAS, Miguel P.; JÚNIOR, Thomaz Wood. Identidade Organizacional. São Paulo: ERA, 1997.

__________________, Comportamento organizacional: uma perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2007.

CARVALHO, Antonio O.; NASCIMENTO, Luiz P.; SERAFIM, Oziléia C. G. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage, 2011.

CASTRO, Alfredo Liderança e motivação – caminhos e resultados São Paulo: ABTD, 2008.

CURVELLO, João J. A. Comunicação interna e cultura organizacional. Brasília: Casa das Musas, 2012.

DENISON, Daniel; HOOIJBERG, Robert; LANE, Nancy; LIEF, Colleen. A força da cultura organizacional nas empresas globais. Rio de Janeiro: Elsevier Ltda, 2012.

FLEURY, M.T.L. e FISCHER, Rosa M. Cultura e Poder nas Organizações. São Paulo: Atlas, 1989.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2007.

GOULART, Iris B.; SAMPAIO, Jader R. Psicologia do trabalho e gestão de recursos humanos: estudos Contemporâneos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2013.

JÚLIO, Carlos A.; NETO, José S. Liderança e gestão de pessoas. São Paulo: Publifolha, 2002.

KEITH, Davis.; NEWSTROM John W. Comportamento humano no trabalho: uma abordagem organizacional. São Paulo: Cengage, 2001.

MABEL, Sandro PL 4330/2004 Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços a terceiros e aqs relações de trabalho dele decorrentes http://www2.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=267841. Acesso em fev 2016.

MACHADO Hilka V. A identidade e o contexto organizacional: perspectivas de análises. São Paulo: RAC, 2003.

MAGELI, Leandro Liderança – Artigos Consolidados São Paulo: Núcleo de liderança, gestão e coaching, 2015.

MARSHALL, Goldsmith; LYONS, Laurence; FREAS, Alyssa. Coaching: o exercício da liderança. São Paulo: Campus, 2003.

MASCARENHAS, André O. Gestão estratégica de pessoas. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

MENDES, G.T. J. Gestão do capital humano. Curitiba: RPC, 2002.

MILLER, David Gestão de mudança com sucesso: uma abordagem organizacional focada em pessoas. São Paulo: Integrare Editora, 2012.

MOTTA, Fernando C. Prestes; CALDAS, Miguel P. Cultura organizacional e cultura brasileira São Paulo: Atlas, 1997.

RIBEIRO, J. Comportamento Organizacional . São Paulo: ANJE , 2008.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

SCHEIN, Edgar H. Cultura organizacional e liderança São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Rogerio Geraldo da. A terceirização no Brasil e a Súmula 331 do TST. In: Âmbito Jurídico. Rio Grande, XIV, n. 92, set 2011. Disponível em:< http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=10278>.Acesso em dez 2015.

SLATER, Robert. Liderança de alto impacto. São Paulo: Campus,1999.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2006.

YIN, Robert K. Estudo de casos, planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21902/jbslawrev.%20foco.v9i1.230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Foco (Journal of Business Studies and Law), e-ISSN: 1981-223X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.