FATORES DETERMINANTES NA MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES DE UMA EMPRESA FAMILIAR LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE URUSSANGA-SC

Deisiane Vicente dos Santos Cataneo, Débora Volpato, Adriana Carvalho Pinto Vieira, Julio César Zilli

Resumo


Administrar uma organização envolve vários fatores, dentre eles coordenar e gerir pessoas, considerado o fator mais complexo devido a suas individualidades. Uma vez que o sucesso de uma organização depende do esforço empregado por seus colaboradores em atingir seus objetivos, é importante cultivar o grau motivacional de cada colaborador. A motivação é o que impulsiona a força de ação de cada indivíduo, medindo a satisfação ou insatisfação relacionada ao ambiente de trabalho. O presente estudo objetiva identificar os fatores que determinam a motivação dos colaboradores de uma empresa familiar do município de Urussanga - SC. A pesquisa se caracterizou como descritiva e quanto aos meios de investigação como pesquisa bibliográfica e estudo de caso. A coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista gravada e posteriormente transcrita para diagnosticar como é trabalhado o grau motivacional e as expectativas por parte dos seus colaboradores, sendo de caráter qualitativo com perguntas abertas. Ao identificar a percepção em relação aos fatores motivacionais dos colaboradores, foi realizada uma comparação de opiniões segundo a percepção dos colaboradores e gerente da organização. Alguns dos fatores motivacionais identificados foram o reconhecimento profissional, salários e incentivos. Em contra partida, a desmotivação ficou evidente pelo tratamento do proprietário para com os seus subordinados. Por ser uma pequena empresa familiar com recursos limitados, percebe-se que nenhum investimento ou ações motivacionais são empregados no ambiente de trabalho. Assim, a partir dos resultados obtidos, foram sugeridas propostas para que os colaboradores se sintam motivados em desempenhar suas funções na empresa.

Palavras-chave


Motivação; Gestão de Pessoas; Empresa.

Texto completo:

PDF

Referências


BATEMAN, Thomas S.; SNELL, Scott. Administração: novo cenário competitivo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006. 673p.

BERGAMINI, Cecília Whitaker. Motivação nas organizações. 4 ed. São Paulo: Atlas, 1997. 214 p.

BROXADO, Sílvio. A verdadeira motivação na empresa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001. 100 p.

CARVELL, Fred J. Relações humanas nos negócios. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1982. 397 p.

DEEPROSE, Donna. Como valorizar e recompensar seus funcionários. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1995. VIII 121 p.

DESSLER, Gary. Administração de recursos humanos. 2.ed São Paulo: Prentice Hall, 2003. 331 p.

FARACO, Adroaldo. Administração de recursos humanos completa e atualizada: o conceito de APH. Criciúma, SC: ED. Do Autor, 2007. 247 p.

GIL, Antônio Carlos. Gestão de pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2001. 307 p.

GOMES, Elaine Dias; MICHEL, Murilo. A motivação de pessoas nas organizações e suas aplicações para obtenção de resultados. In: Revista científica eletrônica de administração. dez. de 2007. Disponível em: < http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/kC7xKUQpezmWbO8_2013-4-30-10-35-34.pdf >. Acesso em: 10 de out. 2015.

HOWARD, Robert. Aprendizado organizacional: gestão de pessoas para a inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, 2000. 322 p.

LACOMBE, Francisco José Masset. Recursos humanos: princípios e tendências. 2. ed São Paulo: Saraiva, 2012. 515 p.

LUCAS, Lorena da Silva; DAL’COL, Simoni Casagrande. Os fatores motivacionais que podem influenciar no desempenho dos funcionários da empresa x. In: Revista científica Semana Acadêmica. julh. de 2013. Disponível em: < http://semanaacademica.org.br/artigo/os-fatores-motivacionais-que-podem-influenciar-no-desempenho-dos-funcionarios-da-empresa-x >. Acesso em: 10 de julh. 2016.

LUZ, Ricardo. Gestão do clima organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003. 143 p.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 15.ed, ver.atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2016. 336 p.

MAXIMIANO, Antônio César Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 6. ed. rev. e atual São Paulo: Atlas, 2007. 491 p.

____________, Antônio César Amaru. Introdução a administração. 8 ed. Ver. E ampl. São Paulo: Atlas, 2011, 419 p.

OLIVEIRA, Silvio Luiz de. Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisa, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira, 1999. 320p.

PINHEIRO, José Maurício dos Santos. Da iniciação científica ao TCC: uma abordagem para os cursos de tecnologia. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda, 2010. 161 p.

PONTES, B. R. Administração de cargos e salários. 9. Ed. São Paulo: LTR, 2002. 221p.

PURI, Subhash C. . Cestão da estabilidade: a arte de manter, motivar e criar desafios para colaboradores. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2000. 234 p.

RIZZATTI, Gerson; JUNIOR, Gerson Rizzati. Categorias para Análise do Clima Organizacional em Universidades. V Coloquio Internacional sobre Gestión Universitaria em América del Sul. Mar del Plata dez. 2015. Disponível em: < https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/97425/Gerson%20Rizzatti%20-%20%20clima%20org.pdf?sequence=3 >. Acesso em : 10 de junh. 2016.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. 9.ed São Paulo: Prentice Hall, 2002. 637p.

VERGARA, Sylvis Constant. Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, 1999. 171 p.




DOI: https://doi.org/10.21902/jbslawrev.%20foco.v10i2.192

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Foco (Journal of Business Studies and Law), e-ISSN: 1981-223X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.